Artigos

MANIFESTO DE REPÚDIO

28.10.2014 17h09 - por Assenar

A civilização implica organização, e a partir dessa implicação ao longo da história os intelectuais passaram a teorizar sobre as condições para a justiça e equidade na sociedade civilizada. Desde a república do pensamento de Platão, o sistema sob o qual somos organizados e governados foi construído e discutido filosoficamente por nomes como Cícero, Maquiavel, Rousseau e até mesmo Marx, Gramsci.

Mas a teorização mais célebre – apesar de elementar – vem de Aristóteles. Segundo ele, a prática política tem como fim o bem comum. O homem politikós é aquele que se reúne com seus pares para deliberar acerca das leis e da estrutura da sociedade. O político é, pois, um homem distinto, tendo espaço de atuação privilegiada nas instituições, em oposição à esfera privada dos indivíduos, pois seu objetivo é bem comum.

Os fatos dos quais somos testemunhas no presente tempo em Naviraí envergonham a filosofia e deterioram a civilização. Vereadores, indivíduos que a comunidade distinguiu para ter o privilégio de, defendendo o bem comum, deliberar acerca da estrutura da sociedade naviraiense, converteram instituições do Poder Público em entidades de negociatas privadas, destruindo o conceito e a credibilidade do modo republicano. Pior, destruindo sonhos e a esperança daqueles que confiaram às autoridades o papel de organizar adequadamente o espaço em que vivemos e os serviços públicos de que necessitamos.

A se confirmar o julgamento legal, a Associação dos Engenheiros, Engenheiros Agrônomos e Arquitetos de Naviraí e Região- ASSENAR repudia com veemência e pavor os desserviços prestados à democracia naviraiense e brasileira pelos ex-vereadores e por toda a quadrilha que esquematizaram para roubar e zombar de nossa população.

Estendemos nosso repúdio a qualquer possível leniência de outros poderes ou autoridades com as barbaridades das quais nossa sociedade tomou conhecimento. Estendemos, ainda, o repúdio a qualquer possível participação de profissionais de nossa classe nos esquemas de corrupção. Caso comprovado qualquer ato ilícito, a ASSENAR não assumirá postura de defesa de cunho classista, mas sim promoverá a desqualificação ética e a denúncia ao competente Conselho Profissional para as justas providências.

Reiteramos o compromisso de honrar o juramento que fizemos no dia em que a sociedade nos honrou com a concessão de um título profissional, colaborando para a construção do desenvolvimento sustentável de nosso município, estado e nação. Por fim, colocamo-nos à disposição da sociedade para contribuir com a ética e com a ocupação do vazio político que hoje existe em Naviraí.

A nobreza da sociedade se dá com instituições nobres, e a nobreza das instituições se dá com a presença de homens e mulheres nobres. Que assim seja em Naviraí daqui por diante.

 

Assembleia Geral da ASSENAR, em Naviraí-MS, 16 de outubro de 2014.

João Ricardo Somensi- Presidente da ASSENAR